"O respeito mútuo, um respeito sem fingimentos e sem rotinas, um respeito bem intencionado, que todos os dias se ilumina de argumentos novos e todos os dias se sente pequeno diante da sua aspiração, poderá servir de base, dentro da obra educacional, a um movimento de resultados eficientes, no problema urgentíssimo da salvação do mundo pela garantia unânime da paz."
11. Usando la radio
32. Cada acento en su sitio…  									

O professor Vicente Martins é mestre em política educacional (com objeto de estudo em legislação educacional) pela UFC. A partir de 1994, ao ingressar na UVA, em Sobral, passa a dedicar-se às questões de linguagem e suas dificuldades, objeto de interesse acadêmico e de atuação docente. Com o aval da Academia brasileira de Letras, cria a dislexiologia.O termo dislexiologia, criado, em 2001, pelo Professor Vicente Martins (UVA, Sobral, Ceará), refere-se ao ramo da Psicolingüística que trata dos estudos de dislexiologia, isto é, ciência que estuda as dificuldades de aprendizagem relacionadas com a leitura(dislexia), escrita(disgrafia) e ortografia(disortografia). Atualmente, na UVA, em Sobral, ensina Lingüística, Leitura e Escrita e Prática de Pesquisa em Dislexia.Em 2008, o professor Vicente Martins, atendendo convite do Ministério da Educação (MEC), passou a integrar, em Brasília, o Grupo de Trabalho - Transtornos Funcionais Específicos das Secretarias de educação Básica (SEB) e de Educação Especial (SEESP), com a missão de realizar estudos e definir diretrizes voltadas para a escolarização dos alunos com dificuldades em leitura, escrita e ortografia.
2.1 Alfabeto Fonético Internacional (IPA)............................................................ 43 2.2 Vogais ............................................................................................................................44 2.3 Consoantes do PB ....................................................................................................54 2.4 Glides ou semivogais ................................................................................................63 Síntese ....................................................................................................................................64 Prática ....................................................................................................................................66 3. Constituintes prosódicos ............................................................................................69
3 minutos Esta é uma atividade que você pode propôr a seu filho de 3 a 6 anos, antes mesmo de ele aprender as letras e seus nomes. Ela desenvolve a consciência fonêmica, mais especificamente a consciência dos sons iniciais das palavras. Saber identificar os “sonzinhos” das palavras (fones) e manipulá-los é uma habilidade muito importante no processo de aprendizado da leitura e da escrita. Para saber mais sobre o treino da consciência fonológica, a habilidade de ouvir, reconhecer e manipular as unidades sonoras Continue lendo→

6. ¡Y dale: sigue la teoría!…

40. Actividades Niveles C1 – C2 Los contenidos de las propuestas que aquí se presentan se vinculan con los que aparecen recogidos en el Plan Curricular del Instituto Cervantes. Niveles de referencia para el español (2006) en el inventario de Pronunciación y prosodia (C1-C2), apartado 2.4. de Identificación y producción de los patrones melódicos correspondientes a los distintos actos de habla y 4. El ritmo, las pausas y el tiempo.
Para o correto diagnóstico é necessário recolher informação relativa a aspetos como os fatores estruturais, a existência de dificuldades de coordenação motora e sensoriais, o desenvolvimento da linguagem e a fatores ambientais ou evolutivos. Para além destes aspetos, é necessário identificar-se os erros articulatórios propriamente ditos. Para isso, analisar amostras de fala espontâneas e aplicar testes de articulação, tais como: Teste de Articulação Verbal (TAV); Teste Fonético-Fonológico – Avaliação da Linguagem Pré-Escolar (TFF-ALPE); Prova de Avaliação da Articulação de Sons em Contexto de Frase para o Português Europeu.
21. El teléfono enredado
Síntese ..................................................................................................................................112 Prática ..................................................................................................................................114 5. Processos fonológicos .................................................................................................117
Fazer exercícios é a única e melhor forma de aprender. Há sistemas de ensino espalhados no Brasil que propagam entre seus alunos a ideia de que aula dada é aula estudada. E é isso mesmo. Pensando neste aspecto do ensino, trazemos algumas questões interessantes de Língua Portuguesa enfocando a fonética e a fonologia. A única ressalva que faço é de que as questões de acentuação ainda estão grafadas segundo a ortografia corrente antes do acordo ortográfico.

18. El teléfono enredado


Expresso, ainda, meu eterno agradecimento à professora Leonor Scliar-Cabral (UFSC), primeiramente pelas primorosas aulas e orientações, que tanto fizeram diferença em minha formação acadêmica, mas também pelas riquíssimas e cuidadosas críticas e contribuições a esta obra, para que enfim chegasse à versão final e, também, por honrar-me aceitando o convite de prefaciá-la. Finalmente, agradeço a Deus pela oportunidade de cooperar, com este livro, para a formação linguística de professores, somando esforços para a melhoria da educação no Brasil.
Gran parte de la acción cuando hablamos ocurre en la boca, especialmente en la interacción de la lengua con el paladar. El paladar tiene muchas áreas específicas: atrás, justo antes de las fosas nasales, se encuentra una pequeña bolsa llamada úvula. Su mayor función parece ser humedecer el aire y producir ciertos sonidos llamados, obviamente, uvulares. El más conocido es un tipo de r pronunciado en la parte trasera de la boca por algunos hablantes franceses y alemanes. Los sonidos uvulares, faríngeos y glotales son a menudo referidos como guturales.
Síntese ..................................................................................................................................112 Prática ..................................................................................................................................114 5. Processos fonológicos .................................................................................................117

en 34 As is clear from settled case-law, the global assessment of the likelihood of confusion, as far as concerns the visual, phonetic or conceptual similarity of the opposing signs, must be based on the overall impression given by the signs, bearing in mind, inter alia, their distinctive and dominant components (see Case T-292/01 Phillips-Van Heusen v OHIM – Pash Textilvertrieb und Einzelhandel (BASS) [2003] ECR II-4335, paragraph 47 and the case-law cited).
23. El bingo de los fonemas

2.1 Alfabeto Fonético Internacional (IPA)............................................................ 43 2.2 Vogais ............................................................................................................................44 2.3 Consoantes do PB ....................................................................................................54 2.4 Glides ou semivogais ................................................................................................63 Síntese ....................................................................................................................................64 Prática ....................................................................................................................................66 3. Constituintes prosódicos ............................................................................................69
×